segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

TEM JEITO?

Encanto quebrado
sorriso apagado
sem quereres
sem sonhos
sem cores
cansaço
vazio...
Então?
Recomeçar
reconstruir
reescrever
replantar
renascer
renovar
decidir
e aí?
...
Tudo lugar-comum.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

domingo, 16 de dezembro de 2012

Bicampeão Mundial de Clubes, preciso dizer mais alguma coisa?

Passei a semana ouvindo e vendo na mídia que o Corinthians iria sofrer uma goleada humilhante do Chelsea... 
Foi assim também na final da Copa Libertadores da América contra o Boca Juniors da Argentina...  
Ai, como é bom liberar um grito sufocado!

SALVE O CORINTHIANS,  
O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES!
(Fotos: Jandira)

"OLHA EU AQUI DE NOVO!"

Na última sexta-feira (14/12) foi o lançamento da 2ª coletânea “Outros Olhares na Literatura Paraibana”, concurso literário promovido pelo Sebo Cultural, com organização do seu diretor Heriberto Coelho de Almeida, e cujo grande objetivo, além de instigar o senso crítico, é difundir a literatura paraibana.

Ano passado participei da primeira coletânea comentando o livro “A Voz de Itabaiana e Outras Vozes”, do escritor e dramaturgo Fábio Mozart. Agora fui novamente selecionada ao comentar a obra “Sensações”, de Violeta Formiga, poeta paraibana brutalmente assassinada pelo ex-marido, aos 31 anos de idade.

Segundo Heriberto, “além de incentivar o hábito da leitura de obras de autores paraibanos contemporâneos, o concurso estimula a escrita crítica, despertando e revelando talentos literários”.
 
Mais uma vez parabenizo o diretor do Sebo Cultural, por tão importante iniciativa, e agradeço aos examinadores que me elegeram para figurar mais uma vez ao lado de grandes nomes das letras paraibanas como Neide Medeiros Santos, Moema D’Andrea, Elisalva Madruga Dantas, Hildeberto Barbosa Filho, Ivaldo Gomes, João Trindade, dentre tantos outros. Muito legal.

sábado, 15 de dezembro de 2012

TERRA ARDENTE


 O céu se veste de cinza pensando em molhar a terra, 
amenizar a sede e a fome das criaturas cansadas, 
duramente castigadas pela seca inclemente.
Mas o sol abre largo sorriso, sarcástico, abrasador
e a natureza revoltada de tanto ser ultrajada
devolve, impiedosa, destruição e penúria
num clima devastador.

(Imagem Google)

domingo, 2 de dezembro de 2012

E O TEMPO URGE...



Ficar
Partir
Tentar
Deixar
Saber
Ignorar
Sonhar
Acordar
Querer
Recusar
Fugir
Voltar
Finalizar
Recomeçar
Aceitar
Repudiar
Lutar
Abdicar
Seguir
Parar
Repensar
Esquecer
Reviver 
Evaporar
Sei lá...

(Imagem Google)